Dia de sol e manifestação em Madrid

Com uma greve geral marcada para o próximo dia 29 de Março, os principais sindicatos espanhóis testaram hoje sua capacidade de mobilização ao convocar a primeira manifestação desde o anúncio da greve.

Centenas de milhares de pessoas foram às ruas de 60 cidades espanholas. Pude acompanhar a manifestação de Madrid, cidade onde vivo desde Maio de 2011. Por aqui a quantidade de participantes me parece difícil de precisar, pois segundo os sindicatos, acudiram à manifestação cerca de 500 mil pessoas, enquanto a polícia fala em algo em torno de 30 mil. Tamanha diferença indica que algum dos lados está forçando a barra.

Desde sua convocatória, a manifestação de hoje vinha levando porrada de todos os lados em praticamente toda a mídia espanhola, que consideravam a data de hoje (ontem), 11 de Março, inapropriada. Acontece que justo nesta data se completam 8 anos dos atentados terroristas na estação de Atocha. Não é preciso dizer que a direita midiática armou um escândalo digno do PIG brasileiro, com seu principal representante, o canal de televisão intereconomia liderando o movimento.

Mesmo quando a presidenta da Associação 11-M Afetados pelo Terrorismo, Pilar Manjón, declarou que não havia nenhum antagonismo entre a homenagem às vítimas e à manifestação dos sindicatos e de que “tudo cabe em um dia”.

A manifestação de hoje é mais um reflexo da reforma laboral anunciada pelo governo de Mariano Rajoy, no dia 10 de Fevereiro. Trata-se de uma reforma que joga os direitos trabalhistas dos espanhóis décadas no passado, facilitando e abaratando as demissões, reduzindo as indenizações e ampliando para um ano o período de prova para novos empregados. Caso sejam demitidos dentro desse período, não têm direito a nenhuma indenização.

Se somamos à isso a terrível situação em que se encontra o país, com famílias sendo despejadas de suas casas diariamente, quase 5 milhões de desempregados (algo próximo de 25%), recortes drásticos nos sistemas públicos de educação e saúde, o aumento da violência policial contra as cada vez mais frequentes manifestações, temos uma tensão crescente pelas ruas, e veremos o próximo capítulo no dia 29 de Março, na greve geral.

Anúncios

Sobre ziulfabiano

Filho de pai Argentino e mae Brasileira, vivendo em Madrid e acompanhando o que se passa por aqui e por ali.
Esse post foi publicado em Pessoal, Política e marcado , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Dia de sol e manifestação em Madrid

  1. Germán disse:

    seguiremos en las calles

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s