Mas não era ao contrário?

O texto eu encontrei graças a um amigo e as maravilhas do facebook, e a tradução é minha mesmo (o que explica os prováveis erros). Se quiser ler o original em inglês, é só clicar aqui.
Viva a ironia!

Africanos chocados com palhaçadas de selvagens europeus

DAKAR. Os africanos dizem ter pouca esperança de que a Europa algum dia se torne civilizada, depois de uma semana em que o rei da Espanha, Juan Carlos I, passou por uma maratona de matar elefantes e a ministra de Cultura sueca participou de um evento comendo um bolo racialmente ofensivo. “Você pode tirar o Europeu da selva, mas não conseguirá retirar a selva do europeo”, suspirou um residente de Kinshasa.

August Mwanasa, de Libreville, do Gabão, disse que as últimas atrocidades não o surpreenderam, visto que os europeus ainda são, segundo ele, “selvagens”.

“Eu não quero parecer racista, alguns dos meus melhores amigos são brancos, mas vamos ser honestos: a violência está contida em seu DNA”, disse Mwanasa. “Quero dizer, os europeus mataram mais de 20 milhões de seus irmãos europeus na década de 1930 e 1940. Isso é barbárie em uma escala sem precedentes na história. ”

Jenkins Odumbe, uma costureira de Nairóbi, lamentou que essas atitudes estejam tão arraigadas na Europa.

“Se eles não estão na fila das missões de caridade, certamente estão pedindo resgates financeiros”, disse ele. “Porque eles não podem simplesmente levantar mais cedo e trabalhar mais, isso é o que eu quero saber?”

Liberte Aidoo, uma agente de viagens de Gana, contou ter ficado “chocada e enojada” com o que encontrou em sua primeira viagem à Espanha.

“Os folhetos prometiam sol e mar, mas eles são incrivelmente para trás na Espanha”, recordou. ”Basicamente, todos eles vivem em “haciendas”, e dormem duas horas depois de comer, todos os dias. Na Europa eles chamam isso de “siesta”. Em Gana, chamamos isso de “ser preguiçoso pra caralho.”

Mas, acrescentou, este tipo de “inércia deprimente” era algo de se esperar em um país com mais dívidas que a maior parte do continente africano combinado.

Enquanto isso, a maioria dos africanos têm ignorado os inúmeros pedidos para que a ministra da cultura sueca, Lena Adelsohn Liljeroth, renuncie após ter sido fotografada comendo um bolo que apresentava o formato de uma mulher africana nua com traços caricaturais.

“As únicas pessoas que pedem que ela renuncie são liberais europeus que se escondem atrás de uma fina camada da civilização”, explicou o sociólogo do Burundi, Descartes Tugiramahoro. “Nós, africanos, não estamos nem um pouco chocados”.

“Na verdade, o que ela está fazendo é perpetuar dois antigos rituais europeus: rir de pessoas que são diferentes dela, e o canibalismo simbólico, que foi introduzido pela Igreja Católica. É tudo completamente normal. “

Anúncios

Sobre ziulfabiano

Filho de pai Argentino e mae Brasileira, vivendo em Madrid e acompanhando o que se passa por aqui e por ali.
Esse post foi publicado em Humor, Uncategorized e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s