Nassif esclarece

do Luis Nassif Online

Usando a Veja para chantagem

Enviado por luisnassif, dom, 29/04/2012 – 12:21

Autor:

A partir de dica de Celso Madureira, pelo Twitter

É surreal o jogo de sofismas para explicar o envolvimento da Veja com Carlinhos Cachoeira. Pega-se um diálogo aqui ou ali para se tirar conclusões taxativas sobre a lisura das relações com o bicheiro.

Mesmo ainda sem as gravações de Policarpo Jr. – o que apareceram até agora foram relatórios sobre o senador Demóstenes Torres, tem-se todo o quadro de crime organizado: comando central, influência no Judiciário, Legislativo e Executivo e braço midiático.

O que diferencia Carlinhos Cachoeira de tantas outras organizações criminosas foi sua extraordinária influência política. E ela se devia, na maior parte, ao acesso que tinha à revista Veja, à possibilidade de detonar adversários ou recalcitrantes com matérias escandalosas – mesmo, muitas delas, não obedecendo sequer aos critérios de verossimilhança.

Confira aí no Apenso 1, Volume 7, página 6 (ou 110) a conversa do Cláudio, da Delta, com Carlinhos Cachoeira (PJ é Policarpo Jr):

CLÁUDIO: Deixa eu falar, o DADA me posicionou aqui, aquela história, nós não pediu nem nada, mas, deu uma reviravolta na turma lá, tá tudo desesperado né ? O DADA já me falou que você falou pra ele “botou a cabeça, agora deixa!” eles que tem que resolver, não resolvem minhas coisas lá, bicho.


CARLlNHOS:Falei pro DADA, eu liguei pro nosso amigo, falei: “ó solta o bete” (…) é ao contrário, vai bater, aí, depois de arrumar os seus negócios, ele para, entendeu?

CLÁUDIO: É, exatamente (…).

(…)

CLÁUDIO: Arrebentou, hein, o bicho arrebentou, hein.


CARLlNHOS:Foi bom demais, hein.


CLÁUDIO: Mas eu já tinha falado isso pro PJ lá: “PJ, vai nesse caminho”, bicho se o PJ for no em cima do cara que eu falei do “alcoforado (?)” , rapaz do céu, vai estourar trem pra cacete.

Há jornalistas experientes que, no afã de mostrar serviço à casa, estão desmoralizando-se, interpretando esses jogos como mera oferta para publicar notinhas inofensivas em colunas de fofocas.

Aí estão provas insofismáveis de crime, de organização criminosa. Cadê a lógica da tal “delação premiada” – tese estapafúrdia desenvolvida pela Veja para justificar esses crimes?

A cada divulgação do inquérito vai se comprovando que o poder de Cachoeira residia no acesso que tinha à revista. E que ela a utilizava recorrentemente para chantagear adversários.

Anúncios

Sobre ziulfabiano

Filho de pai Argentino e mae Brasileira, vivendo em Madrid e acompanhando o que se passa por aqui e por ali.
Esse post foi publicado em Política e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s